Queda de cabelo: como prevenir?

postado em: Blog | 0
Quando a queda de cabelo supera a formação de novos fios, é bom procurar ajuda médica
Quando a queda de cabelo supera a formação de novos fios, é bom procurar ajuda médica

 

É normal perder algumas dezenas de fios de cabelo por dia – faz parte do “ciclo de vida” dos cabelos. Contudo, há fatores genéticos e/ou externos que podem fazer com que a perda seja mais intensa que a produção de novos fios, provocando a calvície.

Como lidar com o problema?

O dermatologista Alexandre Haddad dá algumas dicas valiosas no artigo a seguir:

“A queda excessiva dos cabelos tem impacto significativo na aparência, e pode ser fonte de preocupação para homens e mulheres. A alopecia androgenética, também conhecida como calvície, é um problema que pode levar à perda total ou parcial dos cabelos. Embora seja mais comum entre o sexo masculino – estima-se que 80% dos homens com mais de 80 anos sofram do problema – a alopecia androgenética também pode afetar as mulheres. Nos homens, a perda de cabelo tende a se concentrar no topo do couro cabeludo. Nas mulheres, é mais difusa.

A alopecia androgenética é desencadeada por inúmeros fatores de ordem genética e hormonal. A alopecia androgenética também está associada ao excesso de hormônios andrógenos (masculinos), e por isso pode ser um problema para as mulheres, que sofrem diversas alterações hormonais ao longo da vida.

Apesar de ser um quadro de origem genética e hereditário, a existência de um ou mais casos na família não significa que, necessariamente, a calvície se manifestará.

A boa notícia para quem sofre com a perda de cabelo é que há inúmeras opções de tratamento. Para saber a mais adequada, é necessário consultar um dermatologista, que fará uma investigação das características e das prováveis causas do problema.

Dentre as opções terapêuticas estão os medicamentos tópicos, como soluções de minoxidil e 17 alfa estradiol, e orais, como a finasterida e antiandrógenos sistêmicos, como a ciproterona e espironolactona. No caso de alopecia androgenética feminina, dá-se preferência à terapêutica tópica. Existem também lasers que podem ser utilizados para estimular o crescimento dos fios. Nos casos mais acentuados, o transplante de cabelo pode ser uma opção.

Atenção:

Não se automedique para tratar a perda de cabelo, pois pode colocar sua saúde e sua beleza em risco. Para saber o tratamento mais indicado, procure um dermatologista – o médico especialista em pele, cabelos e unhas.”

(Dr. Alexandre Haddad, dermatologista)

Para mais dicas sobre saúde, beleza e bem-estar, acompanhe o blog da Silvia’s Fitness!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *